banner_header

Cidadania para crianças: como ensinar este valor?

por | jul 2, 2021

Para um bom convívio social, exercer a cidadania no dia a dia é fundamental. Mas, você sabe como ensinar cidadania para crianças?

Nos termos da lei, entende-se cidadania como o conjunto de direitos e deveres exercidos por um indivíduo em sociedade. Mas, para além desse conceito, a cidadania tem grandes implicações sociais e emocionais. Também usamos essa palavra para definir uma forma de falar e agir que respeite todos ao redor e não cause nem desconforto nem exclusão.

Cidadania para crianças: por que é importante?

A infância é a idade em que mais se aprende a enxergar, entender e agir com todas as pessoas e o mundo. Assim, o entendimento de que o contato humano é baseado em trocas (de palavras, sinais, mensagens, o que for) está começando a tomar forma.

Portanto, se desde esse primeiro contato com tudo isso a criança já aprende que pode machucar um colega ao dizer algo impensado ou atrapalhar muitas outras crianças com uma atitude egoísta, fica mais fácil evitar essas ações em todo o restante da vida.

Afinal, é mais fácil aprender da maneira correta do que corrigir vícios de linguagem e comportamentos inadequados que já se tornaram enraizados quando adultos.

Pequeñ@s Ciudadan@s: uma iniciativa a quatro mãos

Em parceria com a ONG mexicana Pequeñ@s Ciudadan@s, a PlayKids produziu 10 vídeos com lições simples que mostram o quanto a cidadania no dia a dia das crianças pode evitar conflitos e, mais ainda, deixar todo mundo mais feliz.

De jogar lixo no chão à brincadeiras que excluem crianças do grupo, os episódios mostram como isso pode deixar algum colega chateado e sugere alternativas para melhorar essas atitudes.

Tudo isso com situações do dia a dia de toda criança e com uma linguagem simples e didática capaz até mesmo de prender a atenção de alguns adultos.

As lições que as crianças aprendem com Pequeñ@s Ciudadan@s:

1. Regras para conviver bem

Conviver não é coisa fácil, ainda mais para as crianças que ainda estão descobrindo a extensão desse mundo que as rodeia. Algumas regrinhas para a cidadania, que tornam tudo isso mais fácil, são apresentadas nos episódios de Pequeñ@s Ciudadan@s.

2. Jeitos de se comunicar melhor

É comum que muitos problemas na infância (e na vida adulta também) sejam causados por uma pequena palavra fora de hora ou uma frase dita com a cabeça quente. Com exemplos bem pontuais, os vídeos mostram como algumas coisas poderiam ser resolvidas facilmente com bem pouco esforço.

3. Resolver problemas de forma pacífica

Uma ferramenta fundamental que as crianças estão desenvolvendo ao longo da infância é a capacidade de resolver problemas. Um ponto de atenção é que às vezes a resolução de um problema acaba gerando outros por conta de simples falta de empatia ou desatenção à forma como se comunica com algum coleguinha.

4. Cuidados com o próprio corpo

Se tantos episódios são sobre prestar atenção nos outros, nada mais lógico do que alguns episódios sobre prestar atenção em si mesmo. Conhecer um pouco mais sobre a própria saúde e hábitos de higiene, e também o que pode acontecer quando não se presta atenção nisso, é algo abordado no desenho.

5. Cuidado com o meio ambiente

Por último, ensinar aos pequenos que suas ações não só afetam pessoas mas também todo o mundo em si também é lição de Pequeñ@s Ciudadan@s. E, claro, o meio ambiente acaba afetando todas as pessoas também.

Leia mais: 

Categoria:
Crianças

Escrito por Francieli Oliveira

Publicitária e editora do blog, é apaixonada por desenhos e crianças. Acredita que existem várias formas de aprender e que o desenvolvimento dos pequenos pode ser muito divertido.

Mais lidas

Conheça o PlayKids

O que é PlayKids App?
Qual a importância dos aplicativos educacionais?
Você sabe como funciona o PlayKids?
Saiba como assinar PlayKids

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =

Mais Posts
O que é paternidade afetiva?

O que é paternidade afetiva?

Quais os laços ou atribuições legais determinam o que pode ou não ser considerado um núcleo familiar? Traços genéticos, um documento assinado ou o livre arbítrio de cuidar e amar outrem como seu filho? Essa última parte define o que é paternidade afetiva. Um termo...

Ei, quer receber nossas
novidades toda semana?

E-mail cadastrado com sucesso!

Pin It on Pinterest