logo-playkidsapp
banner_header

O brincar e o desenvolvimento infantil

por | maio 11, 2021

Qualquer pessoa que já teve a oportunidade de observar uma criança, nem que seja por poucos minutos, pode reparar que ela brinca e se entretêm o tempo todo. Desde a mais tenra idade, o mundo à sua volta, as outras pessoas ou seu próprio corpo viram motivos e objetos de exploração, entretenimento e diversão. E é justamente por isso que hoje vamos falar sobre o brincar e o desenvolvimento infantil.

O brincar e o desenvolvimento infantil

Por mais que possa parecer para nós, adultos, nenhuma criança brinca espontaneamente apenas para passar o tempo. O brincar para elas é muito mais que um momento de lazer. É claro que entram na brincadeira por ser muito agradável. Porém, é também por meio dela que a criança descobre o mundo, constrói e testa hipóteses sobre o seu funcionamento. Não é por menos que o direito de brincar é assegurado pela constituição, ECA – Estatuto da Criança e Adolescente, Marco legal da primeira infância e BNCC – Base Nacional Comum Curricular. 

A todo momento, a criança absorve todas as informações do meio, mas diferentemente de uma esponja (metáfora geralmente utilizada e que particularmente não gosto muito) que mantém o líquido absorvido no mesmo estado em seu interior. A criança irá testar e formar hipóteses sobre o que captou, contrastando com suas teorias e conhecimentos já adquiridos e, assim, vão formulando sua própria compreensão sobre como as coisas funcionam: o que pode ou não ser feito com os objetos e com os outros. Viu só como o brincar e o desenvolvimento infantil estão inteiramente ligados?

Quando um bebê joga algo no chão, bravo ou em gargalhadas, e olha para que o adulto ao seu redor pegue o objeto, por exemplo, pode estar testando sua força, a lei da gravidade ou ainda a qualidade da relação da relação com a pessoa. O mesmo vale para as brincadeiras de empilhar blocos e outros brinquedos. 

A importância do brincar de interferências

Brincando, as crianças aprendem a fazer construções lógicas numa idade em que ainda não têm condições de fazê-lo com palavras. Por isso, é importante permitir que tenham momentos lúdicos sem a nossa interrupção ou condução. 

Às vezes, nós adultos não temos paciência para esperar que as crianças tenham êxito em suas brincadeiras, pois queremos chegar logo ao objetivo ou finalidade do jogo. Então, começamos a determinar como devem usar um brinquedo, a informar o jeito correto de se divertir. 

Quando um adulto brinca pela criança ou a ensina o jeito “correto” de brincar, a priva de dar sentido a seu mundo. Além disso, esse comportamento pode passar a mensagem errônea de que a criança não pode construir algo sozinha, afetando negativamente sua autoestima. Ou ainda, a criança pode perder o interesse em explorar o mundo e sua criatividade e construir seu próprio conhecimento, ficando dependente ou acomodada na análise dos adultos. 

Brincar e o desenvolvimento integral

O brincar tem uma função importante no desenvolvimento integral. Crianças que não têm grandes oportunidades de brincar ou com as quais raramente se brinca podem sofrer prejuízos em seu desenvolvimento cognitivo, psicomotor e socioemocional. É na brincadeira e por meio dela que as crianças exercitam seus processos mentais, como evidenciou Piaget. Mas é também por meio dela que elas se expressam a si mesmas, exprimindo seus sentimentos e pensamentos, como alertou Freud.

À medida que as crianças crescem em compreensão e novas questões começam a ocupar suas mentes, as brincadeiras também vão mudando. Em interação com outras crianças e adultos, aprendem que existem regras de comportamento e convivência que devem ser cumpridas, se queremos que os outros brinquem conosco. Neste processo também aprendem a reconhecer e regular suas emoções e desenvolver habilidades necessárias para a boa convivência com os demais e para o alcance de seus objetivos.

É através da brincadeira que a criança começa a entender que não precisa desistir ou ficar paralisada pela frustração se um bloco não se equilibrar perfeitamente sobre o outro, quando perde um jogo ou um coleguinha não quiser brincar com ela ou dividir um brinquedo. É na ludicidade da brincadeira que se constrói as bases para comportamentos saudáveis de resiliência. 

Qual o papel da Playkids nisso?

Considerando toda essa importância do brincar, a PlayKids encara com grande responsabilidade a seleção de todos os conteúdos oferecidos e os formatos de interação com o público infantil. Todo conteúdo de PlayKids oferece algo lúdico e divertido para promover o desenvolvimento das crianças por meio do brincar. Podem ser personagens com que os pequenos e as pequenas se identifiquem e possam fantasiar a partir deles. Jogos que estimulem as lógica e teste de hipóteses, para que construam seu conhecimento de mundo. Ou orientação de atividades do tipo “faça você mesmo”, que exploram e potencializam o desenvolvimento de habilidades motoras. O importante é nos divertimos juntos!

 

Leia mais: 

Escrito por Maria Tereza França

Mais lidas

Conheça o PlayKids

O que é PlayKids App?
Qual a importância dos aplicativos educacionais?
Você sabe como funciona o PlayKids?
Saiba como assinar PlayKids

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

sete − quatro =

Mais Posts

Ei, quer receber nossas
novidades toda semana?

E-mail cadastrado com sucesso!

Pin It on Pinterest