A hora e a vez das meninas na tecnologia

out 28, 2019 | PlayKids

Os melhores conteúdos para sua criança? Tudo bem, é PlayKids! Acesse o app!

Prepare-se, têm meninas na tecnologia!

Sabemos que a tecnologia traz muitas vantagens, como o seu potencial educativo, suas vertentes para a sala de aula invertida e seu potencial de inclusão. Mas você sabia que a tecnologia colabora com mudanças significativas no empoderamento feminino? Sim! A participação ativa das meninas na tecnologia pode colaborar – e muito! – para que elas se tornem mais seguras, confiantes e protagonistas de seu aprendizado! 

Cultura Maker: meninos e meninas colocando as mãos na massa!

Escolas têm apostado cada vez mais na Cultura Maker, investindo pesado em ferramentas e laboratórios para a melhor experiência dos alunos e alunas. O interessante é que esse movimento abre igual espaço para meninos e meninas utilizarem ferramentas como martelo, chave-de-fenda, dispositivos eletrônicos, máquinas e computadores para a construção das mais variadas soluções. Ferramentas, que muito comumente, ainda não são oferecidas às meninas em outros contextos. 
Essa tendência inovadora acaba por desconstruir estereótipos, uma vez que as mesmas atividades, que agora são parte essencial de alguns currículos, são propostas a meninos e meninas de forma igualitária. Assim, pequenos e pequenas podem vivenciar um cenário que se desenvolve livre de “certos” e “errados”. Sem eles, torna-se natural que as crianças sintam-se livres para se aproximarem de atividades que gostam, independente de vieses. 

Por mais meninas na tecnologia, na ciência, na engenharia e na matemática 

A Unesco mostra que apenas 35% dos estudantes do mundo em áreas de STEM (ciências, tecnologia, engenharia e matemática) são mulheres. No entanto o cenário que temos no PlayKids App é um pouco diferente. De acordo com a pesquisa interna que contemplou uma amostra de 1.327.313 crianças, verificamos que o acesso ao Conteúdo Original SuperHands Cientista é 76% feito por meninas, contra 24% de meninos. 

Nossa hipótese é que, uma vez que as meninas sentem-se confortáveis para escolher qualquer conteúdo dentro do App, elas fazem essa escolha puramente pela afinidade. E de fato, SuperHands é muito legal, ele apresenta passo-a-passo para que a criança construa experimentos científicos. Ao final a criança praticou a criatividade e o aprendizado significativo, já que a experiência, assim como ocorre no laboratório maker, é muito marcante para a retenção do conceito.
Com isso, sabemos que com essa liberdade associada ao bom conteúdo infantil, estamos contribuindo com a construção de um mercado de trabalho mais justo e igualitário daqui seus 15, 20 anos. 
E aí na sua casa? Você tem uma pequena fascinada por tecnologia e ciência também? Conte aqui para a gente! 
Leia também: 

Nathalia Pontes

Nathalia Pontes

Mestre em Psicologia da Educação pela PUC-SP e escritora de livros infantis, acredita que aprender é uma combinação entre autoconhecimento, troca e curiosidade pelo novo. É apaixonada por educação e tecnologia.
Leia mais
Deixe um comentário

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × um =

Pin It on Pinterest